O Projeto

A Kunsthalle Lissabon celebra o seu décimo aniversário em 2019. Iniciámos a nossa atividade a 3 de julho de 2009 e desde então produzimos e apresentámos mais de quarenta exposições e publicámos catorze volumes, entre monografias, livros de artista e a série Performing the Institution(al). Colaborámos com inúmeras instituições tanto locais como internacionais e desenvolvemos uma reflexão continuada sobre pensamento e ação institucionais no contexto das artes visuais. Foi uma década incrível!

Decidimos comemorar a ocasião não organizando uma festa de proporções épicas, não redigindo um manifesto sobre quão difícil é gerir uma pequena instituição dedicada à arte contemporânea. Decidimos comemorar a ocasião simplesmente desaparecendo do panorama artístico da cidade. Parando para refletir. A Lisboa que foi propícia ao aparecimento da Kunsthalle Lissabon em 2009 tem muito pouco em comum com a Lisboa gentrificada e turistificada de 2019. Dificilmente seria possível começar hoje como começamos em 2009. Queremos refletir sobre a responsabilidade que temos no desenvolvimento desse processo e queremos também refletir sobre o papel crítico que podemos ter no pensamento de outras formas de imaginar a posição que a arte contemporânea ocupa neste xadrez.

Quatro instituições internacionais, quatro parceiras de caminho, irão ocupar o espaço que deixaremos vago. Não apenas o espaço como também a nossa infraestrutura de produção e de comunicação, os nossos recursos e até a nossa presença online. Será como se cada uma destas quatro instituições abrisse uma versão pop-up de si própria em Lisboa durante um certo período de tempo. Terão de negociar com e interagir com um contexto que não é o seu mas para o qual terão que trabalhar publicamente. A Kunsthalle Lissabon será o anfitrião que de tão radical que é, entrega tudo aos seus convidados, desaparecendo nesse processo. A noção de hospitalidade sempre foi um dos pilares centrais do nosso pensamento institucional e, para o décimo aniversário, queremos levá-la ao extremo. Em paralelo, queremos também investigar o desaparecimento temporário como um modo de refletir sobre o tecido cultural de uma cidade como Lisboa, no momento atual. Não fazemos a menor ideia dos resultados que advirão de todo este processo.

A atividade regular da Kunsthalle Lissabon regressará, muito provavelmente, em 2020.

Staff

Luís Silva, Co-diretor
l.silva@kunsthalle-lissabon.org

João Mourão, Co-diretor
j.mourao@kunsthalle-lissabon.org

Jean Pierre Vargas, Assistente Curatorial
jp.vargas@kunsthalle-lissabon.org